Empreendedorismo com propósito, é disso que iremos falar ao trazer a história da marca e dos empreendedores Duani Stedile, 29 anos, e Breno Pereira, 33 anos. Os dois, que fundaram a Cacto Azul em 2019 através da oportunidade que viram em uma calça jeans que já não apresentava mais condições de uso ou para ser doada. Ao pesquisar e descobrir o impacto do descarte da peça como “lixo”,  o casal resolveu produzir uma mochila dando início a essa história que carrega literalmente um propósito que alia beleza, versatilidade e  impacto social.

Da criação dessa primeira peça que chamou a atenção dos amigos eles criaram a Cacto Azul, uma marca autoral catarinense que opera no e-commerce vendendo e entregando para todo o Brasil nas embalagens da Mag seus produtos fruto de upcycling. Os jovens mantiveram suas carreiras como Advogada e Engenheiro e em paralelo começaram a dar os passos iniciais para construção da love mark, Cacto Azul.

Para ajudar você que talvez até o momento não seja tão familiarizado com os termos que envolvem negócios sustentáveis esclarecemos que Upcycling do inglês, reaproveitar, nada mais é que do que o conceito de criar algo novo e otimizado a partir de materiais antigos ou sobras do mercado. O conceito está inserido dentro do contexto de um novo e sustentável modelo de economia, a circular, onde deixa-se de apenas extrair, produzir e descartar para um modelo mais consciente e que olha para o design de produtos de forma a prolongar seu ciclo de vida. 

 

Assim como a Mag que viu a oportunidade de criar as caixinhas mais queridas do Brasil a partir de sucatas de papelão, a Cacto viu no Jeans usado, a matéria-prima de baixo impacto para criar bolsas, mochilas, shoulder bags, pochetes, carteiras e muito mais! Não é apenas um produto recuperado, é um item com história, que entrega beleza, versatilidade e praticidade, explica Duani. De acordo com ela, a marca que começou vendendo em Feiras Artesanais faz toda uma curadoria para desenvolver seus produtos e adquirir sempre que possível em brechós beneficentes as peças de jeans que são desconstruídas para dar vidas aos acessórios. “Comprando nesses brechós, além de darmos uma nova chance as peças jeans o recurso investido na compra também ajuda as instituições beneficiadas pelos brechós”. finaliza Duani.

 

Atualmente a marca que já reconhecida nacionalmente alcança um faturamento mensal de R$ 20 mil e é eferência para muitos outros empreendedores Brasil afora. Hoje, os jovens dedicam-se de forma integral ao negócio e tem projetos ambiciosos de ajudar outros cactos pelo brasil que querem investir em vendas online e transformar sua vida. 

 

Para você que gostou dessa trajetória incrível e quer saber um pouquinho mais sobre os caminhos que os empreendedores trilharam, precisamos te falar que as coisas não aconteceram de uma hora para a outra. Todo o processo foi construído pelos empreendedores de forma cautelosa, em paralelo as suas carreiras de advogada e engenheiro em horário comercial. 

O casal conta que Começou vendendo em feiras de artesanato locais seus primeiros produtos e logo levou o negócio para o digital, vendendo muito mais do que itens como bolsas, mochilas, shoulder bags, pochetes, carteiras, a marca entrega um propósito, um produto com história.

Hoje, Duani e Breno possuem seu próprio e-commerce e também são clientes aqui da Mag, mostrando que, se todos se unirem para uma boa causa, o mundo pode se tornar um lugar muito melhor, e as pessoas podem enfim descobrir que a sustentabilidade além de ser de grande valor, ainda cria grandes oportunidades de negócios para quem se une ao mesmo propósito.

Então esse foi o nosso cases para se inspirar aqui da Mag. E você, já conhecia a Cacto Azul? Ainda não?! Então corre lá para conferir e faça parte desse mundo sustentável com a gente!